Como Participar

Gralha e PinhãoOrientações gerais da 15ª Jornada de Agroecologia

1. O que é a Jornada? Quais são os objetivos?

As Jornadas de Agroecologia, iniciadas em 2002, constituíram-se num processo permanente de acúmulo de forças na luta contra os projetos das transnacionais do agronegócio. E os encontros anuais passaram a representar a síntese deste processo, consolidando-se como uma escola popular e camponesa permanente, renovada ao longo de cada ano nos territórios camponeses, assentamentos, acampamentos, pequenas propriedades familiares, escolas, cooperativas, povos tradicionais, posseiros, quilombolas, indígenas, pescadores, faxinalenses, ribeirinhos, mulheres, jovens.

É um espaço de estudo, de formação, de análise, de troca de experiências, de intercambio de sementes, de divulgação, de propaganda junto à sociedade daquilo que estamos construindo em torno do nosso projeto.  É um momento de buscar apoio, fazer alianças envolvendo o conjunto dos movimentos, organizações, forças sociais e políticas do meio rural e da cidade, na construção   do Projeto Popular e Soberano para a agricultura Brasileira com a matriz agroecológica.

Nestes últimos anos segue atraindo novas organizações de estudantes, de consumidores, de pesquisa e extensão rural e coletivos de várias universidades e escolas públicas. Seguem como um dos principais espaços para troca de experiências das ações que promovem a Agroecologia, tendo como lema central “Terra Livre de Transgênicos e Sem Agrotóxicos”. (Mais sobre a Jornada aqui).

2. Data e Local: 

A 15ª Jornada de Agroecologia será realizada de 27 a 30 de julho de 2016 na cidade da Lapa, região sul do Paraná.
Endereço: Parque de Exposições e Eventos da Lapa – Rodovia do Xisto, Lapa – PR.

Obs.: Mapa feito a partir da entrada da cidade da Lapa até o Parque.

Mapa para chegar no Parque de exposições da Lapa

3. Inscrição.

  • Para se inscrever e receber o material na Jornada de Agroecologia, cada participante deve se sentir comprometido e ser motivado para trazer para a Jornada sementes crioulas de todo tipo de plantas que tiverem; e mudas – pode ser de pastagem, de plantas de jardim e de vaso, medicinais, de cana de açúcar, de mandioca, rama de batata doce, tubérculos, frutas – limão, laranja, galhos de uva, e tantas outras plantas. Isso deve ser entendido como parte do KIT MILITANTE, para todos e todas!
  • Todos sabemos que a Jornada de Agroecologia é um processo permanente, que não se limita aos encontros anuais realizados, mas que se mantém em constante movimento no interior das comunidades que se desafiam a construir a Agroecologia de forma plena.

As realizações dos encontros anuais, é fruto de um amplo esforço coletivo das organizações e movimentos sociais, em possibilitar que milhares de pessoas, de todas as regiões do estado e diversos regiões do Brasil, possam durante 4 dias vivenciar e intercambiar diversidades de experiências e troca de saberes.

E no indicativo de ajudar na viabilidade das infinidades de demandas que um encontro como este apresenta, estamos convidando a cada participante da 15ª Jornada, a dentro das possibilidades, contribuir com a organização com o valor simbólico de R$10 reais por kit da Jornada (sacola, caderno, caneta, cartilha, e demais materiais pedagógicos). Esse recurso servirá para cobrir despesas operativas das equipes de trabalho durante todo o evento, desde combustível a material de infraestrutura, ornamentação e de escritório.

A contribuição é voluntária e não se trata de taxa de inscrição e não deverá limitar a participação das comunidades caso tenham dificuldade de viabilizar.

Esperamos a compreensão de todas e todos e estamos à disposição para mais informações.

Não é necessária inscrição antecipada, porém importante comunicar a organização da jornada quanto a participação de grandes grupos, delegações, excursões, para fins de antecipações de infraestrutura.

  • A inscrição será feita no primeiro dia da Jornada. Não serão feitas inscrições antecipadas.4. Acampamento da Jornada:
  • O acampamento da 15ª Jornada será organizado em grandes espaços fechados: ginásios e galpões. Também será disponibilizado espaços descobertos para montagem de pequenas barracas pessoais (familiares/individuais). Traga-as. Todos serão coletivos. No local teremos uma equipe que orientará o público e destinará aos espaços de alojamento.
  • Na região sul do Paraná faz bastante frio e chuva, então é importante trazer roupa adequada para esse clima (botas, meias, casacos, calças, tocas, luvas, cachecol, guarda chuva e capas de chuva).

5. Como se organizar para participar da Jornada:

  • Articule em sua comunidade, no seu município, junto aos sindicatos, as universidades, os movimentos da Via Campesina, às brigadas do MST, a Fetraf, a Assesoar, aos grupos de Economia Solidaria, ao Cefuria, as Paroquias, um ônibus para o transporte dos interessados, estudantes, professores, pesquisadores, teóricos, funcionários da saúde e da agricultura;
  • Cada ônibus deverá trazer sua cozinha: fogão, gás, utensílios de cozinha, sua alimentação necessária para os dias do evento; para o público que não vier em deleções, haverá local para comprar comida, ou poderá se organizar junto a uma delegação.
  • Cada participante deverá trazer seu kit militante: colchão, cobertor, material de higiene pessoal, prato, copo, talheres, materiais e símbolos de sua organização;
  • Tragam seus símbolos de luta, bandeiras, bonés, camisetas, faixas, banners, para divulgação de suas organizações e para ornamentação do espaço;

6. Intercâmbio da Agrobiodiversidade – troca e resgate de Sementes Crioulas:

  • Estamos trabalhando para resgatar e fortalecer o cultivo das variedades crioulas em nossos territórios. Temos trabalhado na perspectiva de incorporar, em cada participante da Jornada de Agroecologia, a mística dos “Guardiões da Biodiversidade”, para isso, pedimos especial atenção aos encaminhamentos que seguem:
  • Cada participante deve se sentir comprometido e ser motivado para TRAZER para a Jornada sementes crioulas de todo tipo de plantas que tiverem; e mudas – pode ser de pastagem, de plantas de jardim e de vaso, medicinais, de cana de açúcar, de mandioca, rama de batata doce, tubérculos, frutas – limão, laranja, galhos de uva, e tantas outras plantas. Isso deve ser entendido como parte do KIT MILITANTE, para todos e todas!
  • Desde o primeiro dia da Jornada – 27 de julho, no credenciamento, uma equipe estará recebendo e fazendo um cadastro das sementes e outros materiais da biodiversidade e Agrobiodiversidade e levantando as quantidades que haverá para troca.

7. Oficinas de troca de experiências:

  • As oficinas este ano acontecerão em sua grande maioria nas áreas de produção e experimentação, como: PA Contestado; IAPAR da Lapa; Centro Paranaense de Referência em Agroecologia – CPRA, em Pinhais; Caracol, comunidade do município da Lapa; Abai, em Mandirituba; e no próprio Parque;
  • Temas que serão trabalhados: Agrofloresta; Bioenergia; Homeopatia; Caldas; Morango Orgânico; Manejo e podas em Pomar; Pigmento Natural; Tela de Sementes; Arte e Cultura na Agroecologia, Certificação participativa; produção de leite em base agroecológica; bambu, Abelhas sem ferrão; hortaliças; enxertia e poda em frutíferas; criação de búfalos orgânicos; frutíferas de inverno; compostagem; minhocário; produção de queijos; produção de erva-mate; educação ambiental (trilha ecológica e proteção de nascentes); plantas medicinais; boas práticas agrícolas (maquinário para agricultura familiar) e RPPN em Assentamentos.

As inscrições serão realizadas na manhã do primeiro dia da jornada, haverá uma quantidade por oficina para as delegações se organizarem

8. Seminários temáticos:

Acontecerão dia 29 de julho conforme a programação em anexo. As inscrições também serão realizadas por vagas por delegação e casos individuais no credenciamento da jornada já a partir do primeiro dia. Os temas e locais estão descritos na programação.

9. Feira de Sementes e Produtos da Reforma Agrária e da Agricultura Familiar e Camponesa.

  • Local: Parque de Exposição da Lapa– PR.
  • A feira da Jornada cumpre um papel de diálogo permanente com os participantes e visitantes. Estamos construindo para que, como parte da programação da jornada, a feira seja um ambiente de fazer a propaganda, comercializar, expressar nossas pautas, o conjunto de nossos projetos, experiências.
  • Nossa tarefa é garantir diversidade, quantidade, com capacidade para todos os dias da jornada, com praça de alimentação, artesanato, medicinais, mudas, sementes (comercialização), agroindustrializados, in natura; estandes dos parceiros; materiais pedagógicos; atividades culturais;

 10. Ciranda Infantil:

Também como um espaço pedagógico e de trabalho com as crianças. Haverá um espaço dentro das estruturas do parque. Para cada 4 crianças trazer um educador para contribuir nas tarefas.

11. Túnel do Tempo.

“Túnel do Tempo: “100 anos da Guerra do Contestado”- Aberto ao público em geral.

12. Saúde:

Haverá um espaço de atendimento; devemos motivar nossos médicos e agentes de saúde na tarefa. Preparar também para a feira um amplo espaço para exposição dos métodos alternativos de saúde e cuidados coletivos;

 13. Mais informações, dúvidas, sugestões aqui.

 Coordenação da Jornada de Agroecologia!