Programação geral

PROGRAMAÇÃO GERAL

:: 6 de junho, quarta-feira ::

9h – Recepção e orientação das caravanas
Credenciamento (local a confirmar).

14h – Abertura do Túnel do Tempo: Agricultura, luta e resistência – A participação dos povos na construção do projeto soberano e popular
Com participação de Escolas e Colégios do Campo do Paraná.
Horário de funcionamento:
Dia 6: das 14h às 20h
Dia 7: das 8h às 20h
Dia 8: das 8h às 16h
Dia 9: das 8h às 18h30 

Local: Pátio da Reitoria da UFPR, Rua XV de Novembro, 1299, Centro.

16h – Abertura da Feira da Reforma Agrária, da Agricultura Familiar e da Economia Solidária
16h – Abertura da Culinária da Terra
Horário de funcionamento: no dia 6, o encerramento das duas atividades será às 20h, e de 7 a 9 o horário de funcionamento será das 8h às 20h. 
Local: Praça Santos Andrade. 

19h – Ato Político e Cultural de Abertura da 17ª Jornada de Agroecologia
Mística de Abertura
Conferência: Os desafios atuais da humanidade e o cuidado com a casa comum
Com Leonardo Boff, teólogo.
Apresentação artística: Letícia Sabatella e Trupe dos Encantados.
Lançamento do Livro: “Brasil, Concluir a refundação ou prolongar a dependência” de Leonardo Boff, publicado pela editora Vozes, em 2018.

Local: Teatro Guaíra, Rua XV de Novembro, 971, Centro.

 

:: 7 de junho, quinta-feira ::

9h às 12h – Seminários Temáticos: As políticas públicas para a construção do projeto popular e soberano para a agricultura
Palestrantes:
– Cláudia Schmditt, professora do Curso de Pós-graduação em Desenvolvimento, Agricultura e Sociedade da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ).
– Armelindo Rosa da Maia, dirigente das Cooperativas da Reforma Agrária do Paraná
Coordenação: Alfio Brandemburg, do Centro de Estudos Rurais e Ambientais do Paraná (CERU) da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e Ceres Hadich, agrônoma e coordenação estadual do Movimento dos Agricultores Rurais Sem Terra (MST).
Realização: CERU, Departamento de Economia Rural e Extensão da UFPR e MST.

Local: Teatro da Reitoria, Rua XV de Novembro, 1299 – Centro.

9h às 12h – Educação do Campo e Agroecologia na construção da emancipação
Palestrante: Representante da Articulação Paranaense pela da Educação do Campo.
Coordenação: Sônia Scwendler, integrante da Articulação Paranaense por uma Educação do Campo e professora da UFPR; Valter Leite, graduado em Pedagogia da Terra e mestre em Educação e integrante do Setor de Educação do MST.
Realização: UFPR Litoral, Departamento de Educação da UFPR; e MST.

Local: Anfiteatro 100 da Reitoria, Rua XV de Novembro, 1299.

9h às 17h – Intercâmbios com oficinas agroecológicas
Programação específica a seguir.

14h às 16h – Seminário: Consequências dos Agrotóxicos à Saúde Humana e à Natureza
Palestrantes:
– Larissa Bombardi, professora doutora no Departamento de Geografia e no Programa de Pós Graduação em Geografia Humana da Universidade de São Paulo (USP).
Coordenação: Paulo de Oliveira Perna, do NESC-UFPR, e Naiara Bitencourt, da Terra de Direitos.
Realização: NESC/Observatório Agrotóxicos-UFPR; Departamento Nutrição e do Programa de Pós-Graduação em Alimentação e Nutrição; Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da UFPR; Enconttra; Campanha contra os Agrotóxicos e Pela Vida; e ABA.

Local: Teatro da Reitoria, Rua XV de Novembro, 1299, Centro.

14h às 16h – Soberania Alimentar e o protagonismos das mulheres na construção da Agroecologia
Coordenação: Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento
Setor de Ciências Agrárias da UFPR; Centro de Estudos Rurais e Ambientais do Paraná (CERU); projeto de extensão EKOA: Direito Ambiental para tod@s; e Coletivo de Estudos sobre Conflitos pelo Território e pela Terra – ENCONTTRA.
Realização: Enconttra; Ekoa; Setores de Educação e de Nutrição da UFPR; CERU; e MST.

Local: Anfiteatro 100 da Reitoria, Rua XV de Novembro, 1299, Centro.

18h – Conferência: O golpe na democracia e nos direitos: o judiciário na criminalização da política e das lutas sociais
Palestrantes:
– Vera Karam de Chueiri, professora de Direito Constitucional e diretora da Faculdade de Direito da UFPR.
– Darci Frigo, coordenador da Terra de Direitos e vice-presidente do Conselho Nacional de Direitos Humanos.
– Diorlei Santos, advogado das Cooperativas do MST e mestre em Direito Cooperativo pela UFPR.
Coordenação: Katya Isaguirre Torres, professora de Direito Ambiental da UFPR.
Realização: Terra de Direitos e projeto de extensão EKOA: Direito Ambiental para tod@s.

Local: Teatro da Reitoria, Rua XV de Novembro, 1299 – Centro.

20h – Show com Ana Cañas

Local: Praça Santos Andrade.

9h às 17h – Intercâmbios com oficinas agroecológicas
(Programação a seguir).

 

:: 8 de junho, sexta-feira ::

8h30 às 12h – Plenária Estadual dos Comitês Populares pela Democracia
Conferência: Projeto para o Brasil e a construção da hegemonia popular
Palestrante: Neuri Rosseto, integrante da coordenação nacional do MST.

Local: Teatro da Reitoria, Rua XV de Novembro, 1299, Centro.

8h30 – Seminário de Articulação das Redes de Economia Solidária Campo e Cidade
Realização: Tecsol – Incubadora de Economia Solidária da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Centro de Formação Urbano Rural Irmã Araújo (Cefuria) e empreendimentos/redes de Economia Solidária.

Local: Auditório da UTFPR, rua Sete de Setembro, 3165, Rebouças.

8h45 às 12h45 – Oficina: Saúde da Trabalhadora e Trabalhador do Campo
Realização: Carlos Minayo e Jorge Mesquita, da FIOCRUZ; Elver Moronte, Nanci Ferreira Pinto, Paulo de Oliveira Perna e Silvia Albertini, do Observatório do Uso de Agrotóxicos e Consequências para a Saúde Humana e Ambiental do Paraná – NESC/UFPR; e Coletivo de Saúde do MST.

Local: Sindicato dos Engenheiros do Paraná (Senge-PR), Rua Marechal Deodoro, 630 – 22º andar, Conj. 2201 – Centro Comercial Itália (para acessar o local, é preciso apresentar um documento de identidade).

13h30 – Seminário: Campo e cidade: caminhos na construção de uma cultura política emancipadora
Palestrantes:
– Juliana Bonassa, coordenadora do Coletivo Nacional de Cultural do MST e mestra em Artes Visuais pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e mestra em Desenvolvimento Cultural Comunitário na Universidad de Oriente de Cuba.
– Bella Gonçalves, assessora em co-vereança da Gabinetona das vereadoras Áurea Carolina e Cida Falabella (PSOL), integrante das Brigadas Populares, doutoranda em Pós Colonialismos e Cidadania Global pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (Portugal) e em Ciência Política pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Realização: UFPR Litoral e MST.

– Lançamento do livro “Vida, luta e poesia”, de Ariulino Alves Morais, conhecido como Chocolate, agricultor integrante do Assentamento Guanabara, do município de Imbaú (PR).

Local: Teatro da Reitoria, Rua XV de Novembro, 1299 – Centro

14h às 16h – Apresentações Culturais na Praça Santos Andrade


:: 9 de junho, sábado ::

10h – Conferência: A arte, a ciência e a cultura da luta na construção do projeto popular para o Brasil
Palestrantes:
– Patrícia Jaime, professora do Departamento de Nutrição da Faculdade Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP) e integrante do Núcleo de Pesquisa Epidemiológica em Nutrição e Saúde (NUPENS).
– Pastora Romi Bencke, secretária-geral do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil.
– João Pedro Stédile, integrante da coordenação nacional do MST e da Frente Brasil Popular.

Local: Palco da Terra, Praça Santos Andrade. 

12h30 – Roseane Santos, cantora reconhecida pelos trabalhos com samba e música brasileira, vai interpretar Clementina de Jesus.

14h – Viola Quebrada, grupo curitibano inspirado na riqueza da música caipira e da vida no campo.

15h30 – Mulamba, banda curitibana que vão do rock à música erudita, com vocais femininos de peso e som com instrumentos de cordas e percussão.

17h – Show com Otto, cantor, compositor e percussionista pernambucano.

18h – Escola de Samba Paraíso da Tuiuti, do Rio de Janeiro, aclamada pelo povo brasileiro como Campeã do carnaval carioca por ter levado para a avenida o ‘grito de liberdade’, falando da escravidão, ‘guerreiros da CLT’, tratando da reforma trabalhistas, e ‘presidente vampiro’, em referência ao golpista Michel Temer.

Local: Todos os shows serão no Palco da Terra


PROGRAMAÇÃO CULTURAL

As atividades são no Palco da Terra (em frente à escadaria do Prédio Histórico da UFPR) e no Chão de Estrelas (em meio à Feira Agroecológica).


:: 6 de junho, quarta-feira ::

16h – Filhos da Mãe Terra, apresentação musical das crianças integrantes do projetos da Abai – Fundação Vida para Todos.
Local: Palco da Terra

18h – Espetáculo “Aconteceu no Brasil, enquanto o ônibus não vem”, com o Arte da Comédia.
Local: Chão de Estrelas

19h – Fandango Caiçara, bailado e batido, com o grupo Mandiquera da Ilha de Valadares.
Local: Palco da Terra


:: 7 de junho, quinta-feira ::

10h – Nação Guarani, grupo de rap composto por indígenas guarani.
Local: Palco da Terra

12h – Brigada de AgitProp (Agitação e Propaganda) do Coletivo de Juventude do MST.
Local: Chão de Estrelas

13h – Cantadeiras, mulheres do MST com repertório de músicas latino-americana e popular brasileira; e intervenção do Coletivo LGBT do MST
Local: Palco da Terra

15h – Teatro de Mamulengo, o teatro de bonecos popular no Brasil.
Local: Chão de Estrelas

16h – Baquetá, com o espetáculo Baquetinhá, musical totalmente interativo. Com jogos de mãos, teatro de bonecos e percussão corporal, o público é convidado a participar durante toda a apresentação.
Local: Palco da Terra

18h – Parabolé, com o espetáculo Le Pifolé, sobre a paixão do menino Lê por seu instrumento feito à mão, o pífano. Parlendas e diálogos rimados anunciam a entrada de personagens populares que dançam interagindo com o público.
Local:  Chão de Estrelas

19h – Forró de Rabeca, temas autorais, instrumentais e canções com texturas urbanas e recursos tecnológicos.
Local: Palco da Terra

20h30 – Ana Canãs, cantora e compositora de São Paulo.
Local: Palco da Terra


:: 8 de junho, sexta-feira ::

10h – Mãe Terra, apresentação musical de integrantes do projetos da Abai – Fundação Vida para Todos.
Local: Palco da Terra

12h – Trupe dos Encantados, de artistas do MST.
Local:  Chão de Estrelas

13h – Orquestra Latino Americana da Unespar, formada por alunos, professores, egressos e músicos da comunidade, interessados em conhecer, praticar e divulgar canções da América do Sul, da América Central e do Caribe.
Local: Palco da Terra

15h – Teatro Lambe-Lambe, formado por um palco em miniatura confinado em uma caixa preta de dimensões reduzidas, com apresentações para um espectador por vez. Vão se apresentar:
Caixa “Emiliano”, da Tato Criação Cênica;
Caixa “Na Varanda”, da Trágica Cia de Arte;
Caixa “Quarto de Bebê”, da Trágica Cia de Arte;
Caixa “Muquifo”, da Carol Scabora;
Caixa “A bailarina e o palhaço”, da Cia Lumare;
Caixa “Quintal que tal”, da Tato Criação Cênica.
Local: Chão de Estrelas

16h – Coletivo Dunyaben, dança e percussão tradicional da cultura do oeste africano e fusão entre toques tradicionais e elementos da world music contemporânea.
Local: Palco da Terra

18h – Estudo de Cena apresenta “A Farsa: ensaio sobre a verdade”, narra a trajetória do grupo em sua pesquisa sobre o Massacre de Eldorado dos Carajás.
Local:  Chão de Estrelas

19h – Alohabana, grupo de música “guajira” latino-americana (son montuno, guaracha, rumbas,son cubano, tumbao, boleros e cha-cha-chas) formado em Curitiba/PR.
Local: Palco da Terra

 

:: 9 de junho, sábado :: 

12h30 – Roseane Santos, cantora reconhecida pelos trabalhos com samba e música brasileira, vai interpretar Clementina de Jesus.

14h – Viola Quebrada, grupo curitibano inspirado na riqueza da música caipira e da vida no campo.

15h30 – Mulamba, banda curitibana que vão do rock à música erudita, com vocais femininos de peso e som com instrumentos de cordas e percussão.

17h – Show com Otto, cantor, compositor e percussionista pernambucano.

18h – Escola de Samba Paraíso da Tuiuti, do Rio de Janeiro, aclamada pelo povo brasileiro como Campeã do carnaval carioca por ter levado para a avenida o ‘grito de liberdade’, falando da escravidão, ‘guerreiros da CLT’, tratando da reforma trabalhistas, e ‘presidente vampiro’, em referência ao golpista Michel Temer.

Local: Todos os shows serão no Palco da Terra


PROGRAMAÇÃO DE OFICINAS

:: 7 de junho, quinta-feira ::

As oficinas serão realizadas no dia 7, quinta-feira, em diferentes horários e locais, conforme indicado abaixo. As vagas são limitadas e as inscrições estão abertas no dia 6, quarta-feira, a partir das 9h no saguão do Teatro da Reitoria, para participantes não vinculados a delegações. Os participantes integrantes de delegações farão previamente as inscrições.

Confira a lista de oficinas:

1. Sementes crioulas, semente da vida
Os participantes serão acolhidos pelas crianças com uma mística e tomarão conhecimento da história das sementes e do processo que foi construído em Mandirituba, onde poderão ter contato com variedades de sementes e conhecer a estrutura da Casa de Semente no espaço agroecológico da ABAI.
Oficineira: Ínes Fátima Polidoro, Abai.
Local: Abai, em Mandirituba.
Horário: das 9h às 17h.

2. Abelhas Nativas sem Ferrão
Interlocução com os participantes a respeito do mundo maravilhoso das abelhas nativas sem ferrão para o equilíbrio dos ecossistemas e os benefícios para a humanidade.
Oficineiro: Benedito Antonio Uczai, meliponicultor.
Local: Associação dos Meliponicultores de Mandirituba (Amamel), em Mandirituba.
Horário: das 9h às 17h.

3. Sistemas Agroflorestais Agroecológicos no Contestado
A oficina propõe apresentar processos produtivos agroflorestais no Assentamento Contestado com os próprios agricultores, sob uma perspectiva ecológica, política, econômica e sociocultural com base em agroecossistemas sustentáveis e princípios agroecológicos.
Oficineiro: Martin Ewert, Cooperativa Terra Livre.
Local: Assentamento Contestado, na Lapa.
Horário: das 9h às 17h.

4. Saúde no solo e produção de bio-insumos
Noções básicas sobre saúde nos solos e plantas, abrangendo as experiências produtivas agroecológicas realizadas pela Cooperativa Terra Livre, enriquecida com a produção e utilização de bio insumos.
Oficineiro: Fredy Magrini, Cooperativa Terra Livre.
Local: Assentamento Contestado, na Lapa
Horário: das 9h às 17h.

5. Enxertia de plantas frutíferas (VAGAS ESGOTADAS)
Discussão sobre os motivos para se realizar enxertia, melhores épocas do ano para enxertar, escolha das plantas para coletar galhos.
Oficineiro: André Luis Alves Miguel, EMATER.
Local: Assentamento Contestado, na Lapa.
Horário: das 9h às 17h.

6*. a) Aquaponia
Criação de peixes em sistema artificial (caixas de água) integrado com a produção de hortaliças em sistema “aquapônico”.
Oficineiro: Eleandro M. Stresser, CEEP Newton Freire Maia.
Horário: das 9h às 12h.

b) Plantio direto de hortaliças e supressão de plantas espontâneas com auxílio do papelão*
Produção de hortaliças sem a utilização de implementos revolvedores de solo, rotação de culturas, uso do papelão como “cobertura morta” na supressão das plantas espontâneas.
Oficineiro: Maria Emilia Frankowski, do CEEP Newton Freire Maia.
Horário: das 13h30 às 17h.

*Local: as duas oficinas serão no Colégio Agrícola Newton Freire Maia, em Pinhais.

7. Uso sustentável do Bambu*                         
Conhecimentos essenciais sobre o bambu; morfologia, caracterização e comportamento de espécies; noções de manejo, colheita, tratamento e propagação de bambu; aproveitamento e uso do bambu em estruturas e soluções rurais.
Oficineiro: Nailton Lima, CPRA.
Local: Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), em Pinhais.
Horário: das 9h às 17h.

8. Olericultura agroecológica*
Como produzir hortaliças em bases Agroecológicas: tipos de adubação orgânica, preparo do solo, espaçamentos, produção de mudas, plantio, consórcios e policultivos, cultivo protegido e a céu aberto, plantas condimentares e aromáticas.
Oficineiros: Equipe produção vegetal do CPRA.
Local: Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), em Pinhais.
Horário: das 9h às 17h.

9. Produção animal agroecológica*
– Criação racional de suínos da raça moura: alimentação alternativa, instalações sustentáveis e criação em cama profunda.
Oficineiros: Equipe produção animal do CPRA.
Horário: das 9h às 12h.

– Avicultura colonial de postura: Visita de campo as instalações referentes à produção de ovos do Centro Paranaense de Referência em Agroecologia,  principais raças, instalações sustentáveis, dimensionamento de piquetes, alimentação e manejo.
Oficineiros: Equipe produção animal do CPRA.
Horário: das 9h às 12h.

– Produção agroecológica de leite: Explicação do sistema de produção de leite no Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA) e abordagem dos temas: comportamento e bem-estar animal, ordenha, cuidados com animais jovens e manejo de dejetos.
Oficineiros: Equipe produção animal do CPRA.
Horário: das 13h30 às 15h.

– Produção de fitoterápicos para uso na criação animal: pré e pós dipping, pomadas e infusões. Principais alternativas utilizadas para o controle de parasitas no Centro Paranaense de Referência em Agroecologia.
Oficineiros: Equipe produção animal do CPRA.
Horário: das 13h30 às 15h.

10. Microorganismos eficazes*
Noções sobre microorganismos eficazes, métodos de captura, reprodução e utilização nos sistemas agrícolas. Teórico pela manhã, prática à tarde.
Oficineiro: Helio Roggenbaum, produtor.
Local: Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), em Pinhais.
Horário: das 9h às 15h.

11. Sistema de irrigação para hortaliças (modelos adaptados)*
Objetiva demonstrar aos agricultores que trabalham com hortaliças, a montagem de sistemas de irrigação por microaspersão, de baixo investimento financeiro e com boa eficiência técnica.
Oficineiro: João de Ribeiro Reis Junior e Renato da Silveira Krieck, EMATER.
Local: Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), em Pinhais.
Horário: das 9h às 15h.

12. Avaliação da qualidade do solo*
Prática de avaliação de indicadores de qualidade do solo e manejo em sistemas agroecológicos.
Oficineira: Daniele Martin Sandri, EMATER.
Local: Centro Paranaense de Referência em Agroecologia (CPRA), em Pinhais.
Horário: das 9h às 15h.

* Todas as pessoas inscritas nestas oficinas participarão, a partir das 15h, de um encontro de encerramento com o tema “Importância da agroecologia para a conservação os recursos hídricos”, que será ministrada por Daisy Mara Jayme Maia Texeira SANEPAR 

13. Fruticultura Temperada
Sistemas de condução de plantas, cobertura do solo, poda e enxertia. Principais espécies e cultivares de frutas de clima temperado.
Oficineiros: Clóvis Hoffmann e Noel Da Silva, IAPAR.
Local: Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), na Lapa.
Horário: das 9h às 17h.

14. Minhocultura e vermicompostagem
Curiosidades, ciclo de vida e reprodução das minhocas; hábitos e condições para multiplicação das minhocas; aprenda a fazer e manejar um minhocário; como fazer uma vermicomposteira doméstica e acelerar o composto de restos vegetais; utilização e mercado de húmus; doação de minhocas vermelhas (Eisenia Andrei) para início de um minhocário.
Oficineiro: Moacir Darolt, IAPAR.
Local: Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), na Lapa.
Horário: das 9h às 17h.

15. Produção de leite de búfala em sistema agroecológico
Manejo do rebanho, produção de forragens, manejo de solos e custo de produção do leite em sistema agroecológico.
Oficineiro: José Lino Martinez, IAPAR.
Local: Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR), na Lapa.
Horário: das 9h às 17h.

16. Sistemas Agroflorestais
Desenho, implantação e manejo de sistemas agroflorestais tropicais.
Oficineiro: Jonas Souza e agricultores do acampamento.
Local: Acampamento José Lutz Emberguer, em Antonina.
Horário: das 9h às 17h

17. Cultivo, reconhecimento e uso de plantas medicinais
A oficina trabalhará o reconhecimento de plantas medicinais, bem como seu uso e valor terapêutico. Como cultivar as plantas.
Oficineiros: Maria Lima, Assentamento Contestado.
Local: Feira, na Praça Santos Andrade, Centro de Curitiba.
Horário: das 13h30 às 17h.

18. Comercialização solidária e agroecológica: o exemplo das Cestas Solidárias
Apresentação da metodologia de comercialização solidária (CSA, Cestas Solidárias, e Teia Agroecológica, Comércio Justo) com relatos de agricultores, consumidores e técnicos envolvidos.
Oficineiros: Ilvo Melão, do CPRA, e agricultores.
Local: Reitoria da UFPR, Rua XV de Novembro, 1299, Centro de Curitiba.
Horário: das 13h30 às 17h.

19. Homeopatia na agropecuária
Produção de  Leite; uso da homeopatia na Agropecuária e no manejo sanitário da bovinocultura de leite. Apresentação de resultados de uma das formas utilizadas para tratamento das doenças e controle de endoparasitas e ectoparasitas da bovinocultura no município de Missal, Região de Cascavel.
Oficineiro: Ronaldo Antonio Fochesatto, EMATER.
Local: Reitoria da UFPR, em Curitiba.
Horário: das 13h30 às 17h.

20. O que é bioenergia
A oficina irá abordar o que é  a Bioenergia, sua importância na saúde popular e como está organizada no Paraná.
Oficineiro: Sadi, Setor de Saúde do MST.
Local: Reitoria da UFPR, em Curitiba.
Horário: das 13h30 às 17h.

21. Produção de morango orgânico suspenso e em substrato
Como produzir morangos orgânicos em substrato, instalações necessárias, nutrição e manejo de pragas e doenças.
Oficineiro: Nilson Zacarias Bernabé Ferreira, EMATER.
Local: Reitoria da UFPR, em Curitiba.
Horário: das 13h30 às 17h.

22. Água: da captação ao descarte responsável
Situação dos mananciais regionais, águas superficiais frente aos contaminantes endócrinos e relação com a saúde humana e do ecossistema. Apresentação de métodos de proteção de nascentes e de tratamento de efluentes domésticos rurais.
Oficineiro: Orlando Assis, EMATER.
Local: Reitoria da UFPR, em Curitiba.
Horário: das 13h30 às 17h.

23. Aprendendo a fazer algumas caldas fertilizantes, preventivas, protetoras e curativas das culturas. Existe calda milagrosa?
Como aparecem as pragas e doenças? Como aumentar as defesas naturais na horta, lavouras, frutíferas? Técnicas para controlar e repelir insetos; Preparo de caldas caseiras, bokashi, microrganismos de mata, etc.
Oficineiro: Julio Carlos Bittencourt Veiga Silva, EMATER.
Local: Reitoria da UFPR, em Curitiba.
Horário: das 13h30 às 17h.

24. Plantas medicinais e alimentícias não convencionais
Cultivo de algumas plantas medicinais e alimentícias não convencionais como Ora-pro-nobis, ruibarbo, bertalha, sabugueiro, capuchinha, boldo, babosa, erva-cidreira entre outros. Abordagem da propagação ao processamento.
Oficineiras: Márcia Marzagão Ribeiro e Mariana Monteiro Kugler Batista, UFPR, CPRA e GEAE.
Local: UFPR Agrárias, Rua dos Funcionários, 1540, bairro Cabral, em Curitiba.
Horário: das 13h30 às 17h.

25. Diálogo entre agroecologia e hortas urbanas comunitárias
O objetivo da oficina é o debate e construção do tema do direito à cidade e a agroecologia, abordando questões relativas às hortas urbanas comunitárias, como uma possibilidade de implementar a agroecologia na periferia da cidade. Pretende-se refletir acerca da potencialidade organizativa das hortas comunitárias, como uma pauta política.
Oficineiros: Integrantes da Escola Latino Americana de Agroecologia (ELAA).
Local: Associação de Moradores Canaã, bairro Novo Mundo, em Curitiba.
Data: das 14h às 17h

26. Produção urbana de alimentos e a soberania alimentar
Esta oficina tem o intuito da construção do debate acerca da soberania alimentar e a produção urbana de alimentos viabilizada pela consolidação de hortas mantidas coletivamente. O objetivo geral pretende também apresentar o debate sobre a produção de alimentos saudáveis e a problematização do uso de agrotóxicos na agricultura.
Oficineiros: Integrantes da Escola Latino Americana de Agroecologia (ELAA).
Local: Centro de Educação Infantil Maria Cazetta, bairro Uberaba, em Curitiba.
Horário: das 14h às 17h.